Como melhorar a concessão de crédito na sua loja

A concessão de crédito é um processo fundamental para o desenvolvimento da economia, pois amplia a capacidade de consumo de uma parcela da população que não teria outra forma de adquirir determinados bens. 

Ao fornecer crédito para um indivíduo, o credor está basicamente fazendo um investimento com base na confiança

Seja um banco que empresta dinheiro ou uma loja que vende no crediário, o credor precisa confiar na capacidade de pagamento do tomador de crédito

Mas essa “confiança” não pode se basear apenas em um sentimento ou em uma impressão subjetiva.

É preciso ter processos bem definidos e ferramentas específicas para conceder crédito sem perder dinheiro!

E nisso os bancos são especialistas, não é mesmo?

Mas não é para eles que escrevi este artigo.

Se você não é banco, mas aposta no parcelamento para alavancar as vendas da sua loja, vale a pena seguir a leitura e aprender alguns segredos sobre concessão de crédito no varejo.  

Vamos lá?

O processo de concessão de crédito no crediário próprio

No comércio brasileiro existem basicamente dois tipos de concessão de crédito ao consumidor: o cartão de crédito e o crediário

Já escrevi em outras oportunidades sobre as vantagens de vender no crediário em comparação com o cartão

Por isso, vou falar aqui apenas do processo de concessão de crédito em lojas que trabalham com crediário próprio

Para ser realmente eficiente e lucrativo para a loja, esse processo deve envolver dois pontos fundamentais:

  1. uma tecnologia confiável de análise de crédito 
  2. a percepção do lojista para entender a diferença entre a inadimplência de clientes novos e antigos

No vídeo a seguir, eu explico com mais detalhes estes dois pontos:

Identifique o risco no momento da venda

Quando se fala em concessão de crédito no crediário próprio, a primeira coisa que temos que entender é a necessidade de analisar o cliente no momento da venda.

É justamente no início do processo que nós vamos conseguir identificar se esse cliente é ou não é um bom pagador.

Ou seja: se você vai ter ou não custos adicionais com ele mais à frente.

E o que eu quero dizer com “custos adicionais”?

Você sabe. Principalmente cobrança e negativação

Eu vou citar como exemplo um modelo que nós trabalhamos aqui na Meu Crediário.

Nós classificamos os clientes por meio de um score de crédito que classifica cada um deles em perfis de risco que vão da letra A até a letra E. 

Quanto mais próximo do A, menor é o risco de inadimplência daquela venda. 

E quanto mais perto do E, maior é o risco. 

É importante você saber que o modelo que utilizamos não é o mesmo score de mercado, que é utilizado nos principais birôs de crédito.

Trata-se de um score próprio. Um poderoso algoritmo desenvolvido pela nossa empresa, muito superior ao que você encontra no mercado

Como eu posso garantir isso?

A principal diferença é que o nosso não é um score genérico. Ele foi desenvolvido especificamente para o varejo e voltado para o segmento específico de lojas com ticket médio de até R$ 600 no crediário.

Se a sua empresa se enquadra nesse modelo, o Meu Crediário foi feito para você!

Clientes novos vs. clientes tradicionais

Para ter uma política de concessão de crédito realmente eficaz no varejo, você vai precisar avaliar a inadimplência da loja separando dois tipos de clientes: 

  • clientes novos
  • clientes tradicionais 

Existem diferentes regras que devem ser aplicadas para lidar com o risco de crédito desses perfis. 

Na verdade, muitas lojas já fazem isso no dia-a-dia. O problema é que a maioria ainda usa critérios muito subjetivos para avaliar o risco.

Alguns decidem limitar o crédito para clientes novos a 30% da renda. Outros consultam o cliente no SPC só na primeira venda e depois não consultam mais. Outros ainda analisam o cliente somente a cada 90 ou 120 dias. 

Percebo que muitos os lojistas vão criando alguns modelos meio de improviso, basicamente por tentativa e erro.

Isso não tem como dar certo.

Nesses modelos, quando a loja acaba tendo problemas com a inadimplência alta, o lojista não sabe como resolver

Por isso você precisa separar a inadimplência dos clientes novos e a dos clientes tradicionais

Por que você precisa analisar todas as vendas?

A análise de crédito tem um custo por venda. Por isso, muitos lojistas lojas acham que não analisar o cliente, especialmente quando ele já é “conhecido”, representa uma economia para a loja.

Mas é exatamente o contrário.

Digamos que toda análise de crédito tem um “prazo de validade” curto. 

Com o tempo, o cliente que inicialmente foi classificado no perfil A ou B pode mudar para C. Ou vice-versa.

Você vai perceber que isso começa acontecer com mais frequência quando você passa a analisar todas as vendas no crediário.

Ao utilizar a plataforma do Meu Crediário, por exemplo, você perceberá que o custo de negativação no público A, B e C vai diminuir consideravelmente.  

Por que isso acontece? 

Por que o sistema consegue identificar para você onde está o maior risco da operação!

E mais:

Quando a sua loja passar a analisar todas as vendas, você verá que seu índice de recuperação de crédito com clientes negativados não vai ser mais tão alto.

Na verdade, isso acontece porque você passará a negativar cada vez mais os clientes de perfil C, D e E (e também venderá menos para eles).

A recuperação de crédito diminui quando você negativa esse público pois trata-se, na sua maioria, de clientes de alto risco.

Resumo da ópera:

Não adianta tentar cobrar uma venda ruim!

O segredo da concessão de crédito: mais análise e menos negativação

Em média, as lojas recuperam algo em torno de 50% dos clientes que foram negativados.

Isso acaba gerando a impressão de que a negativação do cliente é algo positivo e realmente eficiente.

Isso só é verdade se você não faz análise de crédito na sua loja!

Agora, quando você começa analisar crédito, negativar apenas os clientes extremamente ruins e fazer a análise separada da inadimplência, você verá que o índice de recuperação de crédito vai cair para 20%, em média.

Se hoje você tem um índice muito superior a este, é por que você está negativando clientes que são bons pagadores.

Com um processo de concessão de crédito bem estruturado, isso não vai mais acontecer!

Quer saber mais sobre como trabalhar com o crediário de forma segura e lucrativa?

Continue acompanhando o blog do Meu Crediário e use a tecnologia para entender melhor o seu público e reduzir os custos com cobrança e negativação.

Um abraço e boas vendas!

Você vai se interessar também

como vender mais nas férias

Como preparar sua loja para vender mais nas férias de verão

Depois do pico de movimento gerado pelas vendas de Natal é hora da sua loja se preparar para entrar em “ritmo de férias”. Mas ...
4 min de leitura | 11/12/2019
abertura de crediário durante o natal

10 dicas para ganhar mais vendendo no crediário neste Natal

A chegada de dezembro e o aumento no fluxo de clientes circulando no comércio criam o ambiente perfeito para impulsionar o crediário ...
5 min de leitura | 06/12/2019
Carnê ou cartão de loja

Carnê ou cartão de loja: qual deles é melhor para o seu crediário?

Quando um lojista decide trabalhar com crediário próprio, é muito comum ficar em dúvida na hora de decidir que modelo de pagamento ...
5 min de leitura | 03/12/2019

Deixe seu comentário sobre o artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A inadimplência não te deixa dormir?

Análise de crédito, cobranças automáticas e negativação de inadimplentes, tudo no mesmo sistema, tudo rápido e fácil.
Chega de preocupações!

A inadimplência não te deixa dormir?

Análise de crédito, cobranças automáticas e negativação de inadimplentes, tudo no mesmo sistema, tudo rápido e fácil.
Chega de preocupações!