8 dicas para evitar calotes de clientes

O calote é uma ameaça constante para quem vende à prestação.

Portanto, se você trabalha com vendas parceladas precisa estar preparado para se defender daqueles clientes que compram já sabendo que não vão pagar.

Para evitar calotes é preciso antes de tudo saber para quem você está vendendo.  

E só depois tomar as providências necessárias para proteger o caixa do seu negócio deixando de vender para clientes de alto risco.  

Se você está cansado de correr atrás de devedores e quer reduzir os gastos com cobrança, confira as dicas a seguir:

Como evitar calotes de clientes

1. Consulte o CPF em todas as vendas

Em hipótese alguma aprove uma venda no crediário sem antes consultar os bancos de dados dos principais órgãos de proteção ao crédito, como Serasa e SPC.

Mesmo conhecendo o cliente, você não deve ter receio em solicitar o CPF dele para fazer a consulta. Quem tem o hábito de comprar a prazo no comércio sabe que certamente será consultado antes da liberação do crédito.

2. Invista em uma solução de análise de crédito

Para ter total segurança na aprovação do crediário e ainda identificar os clientes que mais rentabilizam seu crediário, o ideal é contar com uma ferramenta de análise de crédito especializada.

Existem no mercado diversos sistemas de gestão de crediário disponíveis e adaptados os mais diferentes segmentos do varejo.

A grande vantagem na hora de evitar calotes é que estes sistemas vão além de uma simples consulta de CPF.

Usando dados estatísticos de mercado e informações sobre o comportamento de compra do consumidor, eles conseguem classificar o risco de cada cliente de forma ainda mais precisa.

3. Tenha um contrato de prestação de serviços

Ter um contrato assinado antes da liberação do crédito é uma prática altamente recomendada para quem deseja evitar calotes de clientes.

É claro que isso não impede que o consumidor deixe de pagar em dia, mas significa que ao menos ele estará ciente de todas as consequências do não pagamento da sua compra.

Dentro dos termos do contrato, você deve aproveitar para citar todas as vantagens que ele pode perder ao tornar-se inadimplente no comércio e negativado no SPC.

Para quem vende no crediário, o próprio carnê de pagamentos pode ser usado como contrato. Basta inserir os termos diretamente na capa de cada carnê impresso, assim como fazemos no sistema Meu Crediário.

Nesse caso, é importante não esquecer de pedir para o cliente assinar o carnê no momento da compra.

4. Forneça sempre a nota fiscal

Nunca faça uma venda sem fornecer uma nota fiscal ao seu cliente.

Saiba que esta prática, além de ilegal, ainda pode deixar você desamparado em caso de inadimplência.

Com a nota fiscal você consegue acionar o comprador para solicitar o que lhe é devido, e ainda evita uma dor de cabeça com uma atitude simples e rotineira.

5. Tenha cuidado ao aumentar o limite de crédito

Não conceda um limite muito grande logo na primeira compra do cliente. Espere até construir uma relação mais próxima e entenda bem seu perfil de risco para só então pensar em aumentar o crédito.

Caso você conclua que essa é uma boa estratégia, vá aumentando o limite do cliente aos poucos, na medida em que o relacionamento comercial se sedimente.

E mesmo depois de aumentar o limite de um bom cliente, nunca abra mão da segurança de uma boa análise de crédito sempre que for vender para ele.

Adotar o crediário no carnê também é uma ótima ideia, pois essa modalidade de pagamento facilita muito a fidelização e o relacionamento com o consumidor.

6.  Estabeleça uma rotina de lembretes

Muitos calotes acabam acontecendo sem que o cliente tenha intenção de “passar a perna” em você! Muitas vezes ele apenas esqueceu o dia de pagar a prestação.

Por isso é uma boa ideia organizar o envio automático de mensagens para alertar seus clientes em datas próximas ao vencimento de cada parcela.

Esse tipo de lembrete costuma dar excelentes resultados na hora de reduzir o atraso nos pagamentos. A inadimplência por distração ou esquecimento diminui muito e, com isso, o caixa do seu negócio ganha um fôlego a mais.

Para quem usa um sistema de gestão como o Meu Crediário, é muito fácil estabelecer rotinas para o envio desse tipo de mensagem por SMS, WhatsApp ou e-mail.

7. Tenha uma política de cobrança bem estruturada

Ter regras claras para cobrar devedores aumenta as chances de que um consumidor em débito regularize a situação o mais rápido possível.

Se a você tiver rotinas bem definidas, o pessoal responsável pela cobrança poderá trabalhar melhor e com muito mais resultado.

Uma política de cobrança eficiente é capaz de minimizar consideravelmente as perdas com calotes, recuperando inclusive o crédito de muitos consumidores para que eles voltem a comprar no seu crediário.

8. Se estiver em dúvida… não venda!

É claro que ninguém gosta de perder uma venda. Principalmente depois que o cliente já visitou a loja, foi convencido pelo vendedor e está pronto para abrir um crediário.

Mas tem vezes que deixar de vender para quem você sabe que não vai pagar é a melhor alternativa.

Portanto, não tenha medo de negar crediário para clientes com perfil de risco elevado.

Você está protegendo o seu negócio e, em última instância, a saúde financeira do próprio consumidor.

Gostou das nossas dicas para evitar calotes de clientes? Clique na imagem abaixo e siga aprendendo novas estratégias para melhorar ainda mais sua operação de crediário.

Você vai se interessar também

O que muda com a chegada da Quod, o novo cadastro positivo dos bancos

Você já ouviu falar da Quod, o novo bureau de crédito do Brasil? A Quod é uma empresa controlada pelos cinco maiores bancos ...
5 min de leitura | 18/06/2019
como evitar calotes de clientes

8 dicas para evitar calotes de clientes

O calote é uma ameaça constante para quem vende à prestação. Portanto, se você trabalha com vendas parceladas precisa ...
4 min de leitura | 13/06/2019
risco de crédito no varejo

Risco de crédito no varejo: uma visão estratégica para lojas com crediário próprio

Já falei aqui no blog sobre como fazer gestão de risco de crédito em lojas que trabalham com crediário próprio. Trata-se ...
7 min de leitura | 11/06/2019

8 dicas para evitar calotes de clientes

Receba as novidades por e-mail

O calote é uma ameaça constante para quem vende à prestação.

Portanto, se você trabalha com vendas parceladas precisa estar preparado para se defender daqueles clientes que compram já sabendo que não vão pagar.

Para evitar calotes é preciso antes de tudo saber para quem você está vendendo.  

E só depois tomar as providências necessárias para proteger o caixa do seu negócio deixando de vender para clientes de alto risco.  

Se você está cansado de correr atrás de devedores e quer reduzir os gastos com cobrança, confira as dicas a seguir:

Como evitar calotes de clientes

1. Consulte o CPF em todas as vendas

Em hipótese alguma aprove uma venda no crediário sem antes consultar os bancos de dados dos principais órgãos de proteção ao crédito, como Serasa e SPC.

Mesmo conhecendo o cliente, você não deve ter receio em solicitar o CPF dele para fazer a consulta. Quem tem o hábito de comprar a prazo no comércio sabe que certamente será consultado antes da liberação do crédito.

2. Invista em uma solução de análise de crédito

Para ter total segurança na aprovação do crediário e ainda identificar os clientes que mais rentabilizam seu crediário, o ideal é contar com uma ferramenta de análise de crédito especializada.

Existem no mercado diversos sistemas de gestão de crediário disponíveis e adaptados os mais diferentes segmentos do varejo.

A grande vantagem na hora de evitar calotes é que estes sistemas vão além de uma simples consulta de CPF.

Usando dados estatísticos de mercado e informações sobre o comportamento de compra do consumidor, eles conseguem classificar o risco de cada cliente de forma ainda mais precisa.

3. Tenha um contrato de prestação de serviços

Ter um contrato assinado antes da liberação do crédito é uma prática altamente recomendada para quem deseja evitar calotes de clientes.

É claro que isso não impede que o consumidor deixe de pagar em dia, mas significa que ao menos ele estará ciente de todas as consequências do não pagamento da sua compra.

Dentro dos termos do contrato, você deve aproveitar para citar todas as vantagens que ele pode perder ao tornar-se inadimplente no comércio e negativado no SPC.

Para quem vende no crediário, o próprio carnê de pagamentos pode ser usado como contrato. Basta inserir os termos diretamente na capa de cada carnê impresso, assim como fazemos no sistema Meu Crediário.

Nesse caso, é importante não esquecer de pedir para o cliente assinar o carnê no momento da compra.

4. Forneça sempre a nota fiscal

Nunca faça uma venda sem fornecer uma nota fiscal ao seu cliente.

Saiba que esta prática, além de ilegal, ainda pode deixar você desamparado em caso de inadimplência.

Com a nota fiscal você consegue acionar o comprador para solicitar o que lhe é devido, e ainda evita uma dor de cabeça com uma atitude simples e rotineira.

5. Tenha cuidado ao aumentar o limite de crédito

Não conceda um limite muito grande logo na primeira compra do cliente. Espere até construir uma relação mais próxima e entenda bem seu perfil de risco para só então pensar em aumentar o crédito.

Caso você conclua que essa é uma boa estratégia, vá aumentando o limite do cliente aos poucos, na medida em que o relacionamento comercial se sedimente.

E mesmo depois de aumentar o limite de um bom cliente, nunca abra mão da segurança de uma boa análise de crédito sempre que for vender para ele.

Adotar o crediário no carnê também é uma ótima ideia, pois essa modalidade de pagamento facilita muito a fidelização e o relacionamento com o consumidor.

6.  Estabeleça uma rotina de lembretes

Muitos calotes acabam acontecendo sem que o cliente tenha intenção de “passar a perna” em você! Muitas vezes ele apenas esqueceu o dia de pagar a prestação.

Por isso é uma boa ideia organizar o envio automático de mensagens para alertar seus clientes em datas próximas ao vencimento de cada parcela.

Esse tipo de lembrete costuma dar excelentes resultados na hora de reduzir o atraso nos pagamentos. A inadimplência por distração ou esquecimento diminui muito e, com isso, o caixa do seu negócio ganha um fôlego a mais.

Para quem usa um sistema de gestão como o Meu Crediário, é muito fácil estabelecer rotinas para o envio desse tipo de mensagem por SMS, WhatsApp ou e-mail.

7. Tenha uma política de cobrança bem estruturada

Ter regras claras para cobrar devedores aumenta as chances de que um consumidor em débito regularize a situação o mais rápido possível.

Se a você tiver rotinas bem definidas, o pessoal responsável pela cobrança poderá trabalhar melhor e com muito mais resultado.

Uma política de cobrança eficiente é capaz de minimizar consideravelmente as perdas com calotes, recuperando inclusive o crédito de muitos consumidores para que eles voltem a comprar no seu crediário.

8. Se estiver em dúvida… não venda!

É claro que ninguém gosta de perder uma venda. Principalmente depois que o cliente já visitou a loja, foi convencido pelo vendedor e está pronto para abrir um crediário.

Mas tem vezes que deixar de vender para quem você sabe que não vai pagar é a melhor alternativa.

Portanto, não tenha medo de negar crediário para clientes com perfil de risco elevado.

Você está protegendo o seu negócio e, em última instância, a saúde financeira do próprio consumidor.

Gostou das nossas dicas para evitar calotes de clientes? Clique na imagem abaixo e siga aprendendo novas estratégias para melhorar ainda mais sua operação de crediário.

Você vai se interessar também

O que muda com a chegada da Quod, o novo cadastro positivo dos bancos

Você já ouviu falar da Quod, o novo bureau de crédito do Brasil? A Quod é uma empresa controlada pelos cinco maiores bancos ...
5 min de leitura | 18/06/2019
como evitar calotes de clientes

8 dicas para evitar calotes de clientes

O calote é uma ameaça constante para quem vende à prestação. Portanto, se você trabalha com vendas parceladas precisa ...
4 min de leitura | 13/06/2019
risco de crédito no varejo

Risco de crédito no varejo: uma visão estratégica para lojas com crediário próprio

Já falei aqui no blog sobre como fazer gestão de risco de crédito em lojas que trabalham com crediário próprio. Trata-se ...
7 min de leitura | 11/06/2019

A inadimplência não te deixa dormir?

Análise de crédito, cobranças automáticas e negativação de inadimplentes, tudo no mesmo sistema, tudo rápido e fácil.
Chega de preocupações!

A inadimplência não te deixa dormir?

Análise de crédito, cobranças automáticas e negativação de inadimplentes, tudo no mesmo sistema, tudo rápido e fácil.
Chega de preocupações!