Quero abrir uma loja mas tenho medo de vender no crediário. Devo arriscar?

“Medo de arriscar”. Talvez essa seja a resposta que eu mais escuto quando converso com pessoas que pretendem abrir uma loja e têm dúvidas se devem ou não vender no crediário.

Uma boa parte dos empreendedores com quem conversei está abrindo sua primeira loja física depois de ter alguma experiência informal no varejo.

Pode ser alguém que começou vendendo de porta em porta, em uma banquinha de rua ou mesmo de forma amadora pela internet. Não importa. O ponto em comum entre todos é a vontade de crescer e se tornar um lojista formalizado.

Outra coisa que essas pessoas têm em comum é a dúvida quanto aos modelos de pagamento que devem oferecer em sua nova loja.

Crescer vendendo somente à vista é muito difícil e poucos conseguem ter sucesso somente desta forma. Os clientes fazem questão de ter outras opções. Inclusive muitos deles só conseguem comprar determinados produtos se o pagamento for dividido em prestações.

Nesses casos, aceitar cartão de crédito pode ser uma solução.

Acontece que, dependendo do segmento do seu negócio, boa parte dos potenciais clientes pode não ter acesso a esse tipo de recurso.

Ou então preferem reservar o cartão apenas para compras maiores. Mesmo entre os usuários de cartão, é comum optar por outras formas de pagamento para parcelar a compra de roupas, calçados e artigos de ótica, por exemplo.   

E outra: ao vender só no cartão, você fica refém do limite que o banco deu para o cliente. Se o banco restringir o crédito, como fica a sua loja?

Diante de tudo disso, o lojista (ou futuro lojista) começa a pensar:

Talvez abrir uma loja com crediário próprio seja mesmo uma boa ideia…

Se você já começou a pensar assim, parabéns!

É sinal que está perdendo o medo de vender no crediário.

Então vou te dar mais uma dica:

Se você está pensando em montar uma loja, quando estiver montando seu plano de negócio, preste muita atenção em como funcionam as outras lojas do mesmo segmento que atuam na sua região.

Fique atento principalmente às empresas maiores e mais bem-sucedidas. Confira quais são as modalidades de pagamento que elas oferecem ao cliente e o que elas estã ganhando com isso.

Quando for abrir sua loja você precisa trabalhar, no mínimo, com todas as formas de pagamento mais acessíveis oferecidas na sua região.

E tenho certeza que o crediário é uma delas. Faça uma pesquisa e você vai ver.

É por isso que eu digo:

Se você for abrir uma loja hoje, sem oferecer uma das formas de pagamento mais populares no varejo brasileiro, pode se preparar para começar perdendo vendas para a concorrência!

O crediário como ferramenta de atração e fidelização

Trabalhar com o pagamento no crediário é uma forma de ampliar o alcance da loja. Você consegue atingir um público que está querendo comprar, mas não tem condições de pagar a vista ou no cartão.

Principalmente no começo, uma das principais dificuldades do lojista é atrair o consumidor e gerar movimento na loja. Afinal, quanto mais pessoas visitarem seu ponto de venda, maiores serão as chances de conversão. Ou seja: mais vendas podem acontecer.

Além de atrair clientes e ampliar o mercado, o crediário também é uma excelente ferramenta para fidelizar o consumidor. Trata-se da maneira mais fácil e barata de fazer o cliente retornar à sua loja.

E tem mais:

Sempre que ele vier pagar a prestação do mês, novas oportunidades de venda vão surgir!

Entendeu por que vender no crediário é uma boa ideia mesmo para quem está começando?

Então certifique-se de que a sua loja vai oferecer essa opção de pagamento desde o dia da inauguração.  

Vender no crediário é uma ciência

Muitos são os lojistas que iniciam este ambicioso projeto de forma errada, acreditando que a melhor maneira de começar a vender no crediário é facilitar o crédito para amigos e parentes.

Afinal, nada como experimentar esse modelo de pagamento fazendo os primeiros testes com pessoas que você confia, certo? 🤦‍

Errado!  

Isso é sinal de que você ainda não sabe como administrar o crediário.

Vender no crediário é diferente de “confiar” ou de ter uma “boa impressão” sobre a capacidade de pagamento das pessoas.

Vender no crediário é uma ciência!

E justamente por ser baseado em ciência, em cálculos e estatísticas, é que o crediário deve ser algo controlável e previsível. Sem surpresas com a inadimplência. Sem medo.

Aqui na Meu Crediário é dessa forma que analisamos o risco e sugerimos limites para os seus clientes.

Nossa plataforma facilita o trabalho de análise e concessão de crédito, seja para uma rede já consolidada ou para quem está abrindo sua primeira loja e quer começar a trabalhar com crediário.

Por meio de diversos algoritmos e análises estatísticas, classificamos o perfil de risco de cada cliente, sugerimos limites de valor e o número mais adequado de parcelas para reduzir ao máximo a possibilidade de inadimplência.

Com isso, estamos conseguindo ajudar diversas lojas a vender mais e com menos calote.

Posso te garantir que está funcionando. 😉

Mas você não precisa confiar na minha palavra.

Veja o depoimento dessa lojista:

Como ter o máximo resultado desde a primeira venda

Se você já deu uma pesquisada por aí ou conversou com outros lojistas que vendem no crediário, deve ter ouvido falar de algumas “regras” do tipo:

– O limite para clientes de primeira compra não pode passar de R$ 150;
– Sempre peça 50% de entrada na primeira compra;
– Para clientes novos no crediário, venda no máximo em três vezes.

Ok. Tomar esses cuidados mais ajuda do que atrapalha. Mas está longe de ser a melhor maneira de administrar o seu crediário.

Você já pensou em vender R$ 450 sem entrada para uma pessoa que você nunca viu? 🤔

Pois saiba que, em alguns casos, isso pode ser um bom negócio!

Quando você utiliza uma ferramenta de análise de crédito, ela trabalha para que você obtenha o maior lucro possível com cada cliente.

Aí eu aproveito para te provar mais uma vez que o crediário é uma CIÊNCIA.

Veja essa tabela com a inadimplência de 30 dias, de acordo com o perfil de risco do cliente:

Perceba que as vendas perfil B (risco baixo), apesar de serem bem maiores em volume, possuem inadimplência menor quando comparadas com as do perfil D (risco alto).

Outra métrica importante é comparar a performance da sua loja com a média do mercado.

Assim você consegue identificar se a inadimplência do seu negócio está com índices aceitáveis, mensurando os valores devidos após diferentes períodos em atraso:

 

E então?

Tudo isso que mostrei foi suficiente para fazer você perder o medo de vender no crediário?

Espero que sim! 😊

As primeiras dicas de como trabalhar com essa modalidade de pagamento de forma simples e segura você encontra nesse artigo:

Quero abrir crediário na minha loja. E agora?

Um abraço e boa sorte no seu novo negócio!

Authored by: Jeison I. Schneider

CEO do Meu Crediário