As 5 perguntas mais frequentes sobre gestão do crediário próprio

Muitos lojistas querem começar a vender no carnê para alavancar seus negócios, mas não possuem conhecimento sobre as melhores práticas para a gestão do crediário. 

Isso não é motivo para se envergonhar!

No Brasil, grande parte dos donos e donas de loja ainda têm dúvidas sobre como funciona o crediário, quais são suas principais vantagens e como essa modalidade de pagamento pode funcionar no dia-a-dia do seu negócio.

Por isso, muitos acabam deixando a ideia de lado e seguem operando sem oferecer essa opção a seus clientes.

O resultado?

A loja perde muitas vendas e seus proprietários nem se dão conta. 😱

Mas tenha calma. Mesmo que você seja um desses lojistas, não há motivo para pânico.

Só pelo fato de você estar aqui lendo este artigo, tenho certeza de que isso não vai acontecer no seu negócio. 😉

Preste bem atenção nas cinco perguntas que vou responder a seguir. Elas representam as principais dúvidas que costumam surgir quando um lojista planeja começar a vender no crediário.

Vamos lá?

1. Quais são as vantagens de vender no crediário?

Vender no crediário próprio traz diversas vantagens ao lojista. Veja só algumas delas:

2. É viável abrir crediário próprio no meu modelo de negócio?

Essa é a primeira dúvida que surge na cabeça de muitos lojistas, que costumam associar o crediário próprio a grandes empresas já consolidadas no mercado. 

Mesmo que você tenha apenas um pequeno comércio de artigos de vestuário ou faça vendas “de sacola”, a implementação do crediário próprio é uma opção perfeitamente viável (e altamente indicada) para o seu negócio!

Não importa o tamanho da empresa ou o ramo em que atua, invariavelmente chega o momento em que é preciso lidar com um fluxo cada vez maior de clientes, novos e antigos. 

Em meio a tudo isso, se você não contar com a ajuda de um bom sistema de apoio, é muito fácil se perder na gestão do crediário. 

E essa desorganização pode causar perdas consideráveis no final do mês.

3. O crediário realmente aumenta a retenção de clientes?

Muito se fala sobre como o crediário próprio é uma excelente alternativa para sua loja aumentar a retenção de clientes, mas será que isso é mesmo verdade? 

A taxa de retenção pode ser aumentada (e muito) se você começar a vender no crediário. 

Mas a efetividade disso vai depender da forma como você utilizar essa ferramenta.

É possível ir além do simples fato de oferecer uma nova opção de pagamento ao consumidor. 

Sua loja pode conceder descontos para quem paga sempre em dia – o que os estimulará a comprar mais – ou então fazer um trabalho de pós-venda para que o seu cliente sinta-se importante e volte a comprar com você.

Você sabia que 30% dos clientes que parcelam em até quatro vezes no carnê fazem uma nova compra no crediário durante a vigência do contrato?

E mais:

Cerca de 10% das pessoas que compram no crediário próprio da loja fazem uma nova compra no dia que vão fazer o pagamento da parcela?

Pois esses são dados reais, que obtivemos com as lojas que trabalham com o sistema Meu Crediário.

4. Como saber se o cliente vai pagar todas as prestações até o final?

Muitos lojistas associam o crediário à uma operação arriscada, com grande potencial para gerar problemas de caixa relacionados à inadimplência do consumidor.  

Até alguns anos atrás, isso poderia até ter um fundo de verdade.

Mas hoje os sistemas de gestão de crediário já permitem analisar o risco de cada novo cliente para saber se a venda será realmente segura.

A análise de crédito é feita com base nos dados dos principais órgãos de proteção ao crédito (SPC, Boa Vista e Serasa) e também no histórico das compras efetuadas por cada cliente em sua loja com o passar dos anos. 

Dessa forma, você pode realizar suas vendas de forma segura, sem se preocupar com consumidores inadimplentes.

5. Qual a melhor ferramenta para a gestão do crediário próprio?

Depois de tirar suas dúvidas a respeito das vendas no carnê, muitos lojistas acabam convencidos da necessidade de implementar uma operação de crediário próprio mas não sabem como dar os primeiros passos nessa direção. 

Para começar com o pé direito eu recomendo que você conte com o apoio da tecnologia desde o princípio, na forma de um sistema especializado em gestão do crediário.

Você pagará um pequeno valor para ter acesso a uma plataforma que lhe permite desenvolver todo o potencial de vendas, fidelização e faturamento do seu crediário.

No Meu Crediário, por exemplo, você ainda pode gerenciar todas informações cadastrais do cliente, analisar o crédito em questão de segundos e ainda programar ações de cobrança automáticas. 

Assim fica mais fácil, não é? 😊

O que você achou das nossas dicas de gestão do crediário próprio? Ainda ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário aqui no blog!

Você vai se interessar também

clusterização de lojas

Clusterização de lojas: como otimizar a política de crédito em redes varejistas

Você já ouviu falar em clusterização de lojas? Sabe como essa estratégia pode contribuir para o sucesso da sua operação ...
6 min de leitura | 17/01/2020
consultar o CPF

Como consultar o CPF do cliente pode gerar vendas mais seguras?

Para quem vende no crediário, a etapa mais importante de todo o processo é a hora de analisar o crédito do consumidor para ...
8 min de leitura | 14/01/2020
definir limite de crédito

Você ainda usa a renda do cliente para definir limite de crédito? Então leia isso!

Definir limite de crédito para clientes no crediário próprio pode ser mais complexo do que você imagina.  A prática ...
5 min de leitura | 07/01/2020

Deixe seu comentário sobre o artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A inadimplência não te deixa dormir?

Análise de crédito, cobranças automáticas e negativação de inadimplentes, tudo no mesmo sistema, tudo rápido e fácil.
Chega de preocupações!

A inadimplência não te deixa dormir?

Análise de crédito, cobranças automáticas e negativação de inadimplentes, tudo no mesmo sistema, tudo rápido e fácil.
Chega de preocupações!