Relatório de inadimplência: como interpretar os dados e tomar as melhores decisões

Relatórios e planilhas de acompanhamento de modo geral costumam ser burocráticos e às vezes até difíceis de entender. Mas trabalhar com esse tipo de dado de forma estratégica é fundamental se você pretende evoluir como gestor e se destacar da concorrência.

Para quem vende no crediário, por exemplo, ter acesso a um relatório de inadimplência detalhado (e saber interpretá-lo) representa uma grande vantagem competitiva.

Trata-se de uma fonte extremamente valiosa de informação, que todo lojista deve saber utilizar para poder avaliar sua real situação financeira e descobrir onde estão os pontos fracos do seu negócio.

O objetivo deste tipo de relatório é:

  • Analisar a situação atual da inadimplência da loja;
  • Estimar a inadimplência futura (a partir da inadimplência de 30 dias, projetar a de 180 dias);
  • Comparar a inadimplência da sua loja com a de outros lojistas;
  • Fornecer uma conclusão sobre o estado atual da loja.

Quando bem elaborado, o relatório de inadimplência oferece uma ajuda valiosa para você saber quando impulsionar as vendas no crediário ou restringir mais o crédito, se necessário.

No sistema Meu Crediário todos esses dados são apresentados de uma forma clara e bem simples de entender.

E é isso que vou mostrar neste artigo. Vamos lá?

Como ler o relatório de inadimplência do Meu Crediário

Veja na imagem a seguir o exemplo de um relatório de inadimplência gerado pelo nosso sistema:

A tabela divide os clientes em diferentes perfis de risco, de acordo com os resultados da análise de crédito feita no momento da venda.

Esse perfil é criado usando um sistema de credit score, onde a letra “A” representa um cliente com perfil de risco muito baixo e a letra “E” um cliente com grandes chances de se tornar inadimplente.

O relatório mensal mostra a quantidade de vendas feitas para cada perfil, o total faturado, o total recebido e os valores em aberto. Abaixo, vêm as informações sobre a inadimplência de 30 e 60 dias.

Para fins didáticos, neste artigo vamos focar na análise da inadimplência de 60 dias (última linha da tabela).

Dela extraímos as seguintes taxas de inadimplência:

  • Clientes de perfil A: 0,00%
  • Clientes de perfil B: 2,92%
  • Clientes de perfil C: 4,51%
  • Clientes de perfil D: 10,72%
  • Clientes de perfil E: 32,71%

Perceba que, quando você tem uma inadimplência alta, geralmente ela vai estar concentrada nos clientes de perfil D e E.

Neste caso, os dois perfis somados representam 43% de todas as contas atrasadas nesta loja!

A partir dessa constatação, o lojista pode começar a tomar algumas atitudes concretas.

Tomando decisões com base em dados

Para baixar a inadimplência em uma loja que se encontra em situação semelhante, é preciso começar cortando essas vendas para clientes de maior risco.

Perceba que os clientes de perfil E apresentam índices extremamente altos, tanto quando olhamos a inadimplência de 60 quanto a de 30 dias.

Nesse caso particularmente, se eu fosse o proprietário da loja, não venderia mais para esse perfil pois o relatório está me indicando que o índice de inadimplência dessas vendas está muito alto.

Se mesmo assim a opção for vender, minha sugestão seria pedir uma entrada ao cliente, algo em torno de 40% a 50% do valor total da compra.

A mesma situação ocorre com o cliente perfil D.

Mesmo que o faturamento nesses perfis possa parecer bom, é importante lembrar uma lição fundamental para quem trabalha com vendas a prazo:

Não adianta vender para quem não consegue pagar!

De que adianta comemorar um grande volume de vendas se você precisa gastar alto com cobrança para poder receber? Sem contar as vezes em que não se consegue cobrar e a loja fica no prejuízo…

Não vale muito mais a pena focar seu crediário nos clientes com perfil A, B ou C, cuja inadimplência é bem menor, do que perder tempo e dinheiro abrindo crediário para clientes  D e E?

Conte conosco para ter essa visão estratégica do seu negócio!

Por meio do relatório de inadimplência, nossa plataforma ajuda você a ter um diagnóstico da saúde financeira do seu crediário. Mas a decisão sobre que políticas de crédito colocar em prática é algo exclusivo da sua loja!

Eventualmente, se você tiver alguma dúvida nós podemos te ajudar, mas basta seguir o raciocínio exposto neste artigo para poder aproveitar todas as vantagens analíticas que o sistema Meu Crediário oferece.

Um abraço e boas vendas!

Você vai se interessar também

O que muda com a chegada da Quod, o novo cadastro positivo dos bancos

Você já ouviu falar da Quod, o novo bureau de crédito do Brasil? A Quod é uma empresa controlada pelos cinco maiores bancos ...
5 min de leitura | 18/06/2019
como evitar calotes de clientes

8 dicas para evitar calotes de clientes

O calote é uma ameaça constante para quem vende à prestação. Portanto, se você trabalha com vendas parceladas precisa ...
4 min de leitura | 13/06/2019
risco de crédito no varejo

Risco de crédito no varejo: uma visão estratégica para lojas com crediário próprio

Já falei aqui no blog sobre como fazer gestão de risco de crédito em lojas que trabalham com crediário próprio. Trata-se ...
7 min de leitura | 11/06/2019

Relatório de inadimplência: como interpretar os dados e tomar as melhores decisões

Receba as novidades por e-mail

Relatórios e planilhas de acompanhamento de modo geral costumam ser burocráticos e às vezes até difíceis de entender. Mas trabalhar com esse tipo de dado de forma estratégica é fundamental se você pretende evoluir como gestor e se destacar da concorrência.

Para quem vende no crediário, por exemplo, ter acesso a um relatório de inadimplência detalhado (e saber interpretá-lo) representa uma grande vantagem competitiva.

Trata-se de uma fonte extremamente valiosa de informação, que todo lojista deve saber utilizar para poder avaliar sua real situação financeira e descobrir onde estão os pontos fracos do seu negócio.

O objetivo deste tipo de relatório é:

  • Analisar a situação atual da inadimplência da loja;
  • Estimar a inadimplência futura (a partir da inadimplência de 30 dias, projetar a de 180 dias);
  • Comparar a inadimplência da sua loja com a de outros lojistas;
  • Fornecer uma conclusão sobre o estado atual da loja.

Quando bem elaborado, o relatório de inadimplência oferece uma ajuda valiosa para você saber quando impulsionar as vendas no crediário ou restringir mais o crédito, se necessário.

No sistema Meu Crediário todos esses dados são apresentados de uma forma clara e bem simples de entender.

E é isso que vou mostrar neste artigo. Vamos lá?

Como ler o relatório de inadimplência do Meu Crediário

Veja na imagem a seguir o exemplo de um relatório de inadimplência gerado pelo nosso sistema:

A tabela divide os clientes em diferentes perfis de risco, de acordo com os resultados da análise de crédito feita no momento da venda.

Esse perfil é criado usando um sistema de credit score, onde a letra “A” representa um cliente com perfil de risco muito baixo e a letra “E” um cliente com grandes chances de se tornar inadimplente.

O relatório mensal mostra a quantidade de vendas feitas para cada perfil, o total faturado, o total recebido e os valores em aberto. Abaixo, vêm as informações sobre a inadimplência de 30 e 60 dias.

Para fins didáticos, neste artigo vamos focar na análise da inadimplência de 60 dias (última linha da tabela).

Dela extraímos as seguintes taxas de inadimplência:

  • Clientes de perfil A: 0,00%
  • Clientes de perfil B: 2,92%
  • Clientes de perfil C: 4,51%
  • Clientes de perfil D: 10,72%
  • Clientes de perfil E: 32,71%

Perceba que, quando você tem uma inadimplência alta, geralmente ela vai estar concentrada nos clientes de perfil D e E.

Neste caso, os dois perfis somados representam 43% de todas as contas atrasadas nesta loja!

A partir dessa constatação, o lojista pode começar a tomar algumas atitudes concretas.

Tomando decisões com base em dados

Para baixar a inadimplência em uma loja que se encontra em situação semelhante, é preciso começar cortando essas vendas para clientes de maior risco.

Perceba que os clientes de perfil E apresentam índices extremamente altos, tanto quando olhamos a inadimplência de 60 quanto a de 30 dias.

Nesse caso particularmente, se eu fosse o proprietário da loja, não venderia mais para esse perfil pois o relatório está me indicando que o índice de inadimplência dessas vendas está muito alto.

Se mesmo assim a opção for vender, minha sugestão seria pedir uma entrada ao cliente, algo em torno de 40% a 50% do valor total da compra.

A mesma situação ocorre com o cliente perfil D.

Mesmo que o faturamento nesses perfis possa parecer bom, é importante lembrar uma lição fundamental para quem trabalha com vendas a prazo:

Não adianta vender para quem não consegue pagar!

De que adianta comemorar um grande volume de vendas se você precisa gastar alto com cobrança para poder receber? Sem contar as vezes em que não se consegue cobrar e a loja fica no prejuízo…

Não vale muito mais a pena focar seu crediário nos clientes com perfil A, B ou C, cuja inadimplência é bem menor, do que perder tempo e dinheiro abrindo crediário para clientes  D e E?

Conte conosco para ter essa visão estratégica do seu negócio!

Por meio do relatório de inadimplência, nossa plataforma ajuda você a ter um diagnóstico da saúde financeira do seu crediário. Mas a decisão sobre que políticas de crédito colocar em prática é algo exclusivo da sua loja!

Eventualmente, se você tiver alguma dúvida nós podemos te ajudar, mas basta seguir o raciocínio exposto neste artigo para poder aproveitar todas as vantagens analíticas que o sistema Meu Crediário oferece.

Um abraço e boas vendas!

Você vai se interessar também

O que muda com a chegada da Quod, o novo cadastro positivo dos bancos

Você já ouviu falar da Quod, o novo bureau de crédito do Brasil? A Quod é uma empresa controlada pelos cinco maiores bancos ...
5 min de leitura | 18/06/2019
como evitar calotes de clientes

8 dicas para evitar calotes de clientes

O calote é uma ameaça constante para quem vende à prestação. Portanto, se você trabalha com vendas parceladas precisa ...
4 min de leitura | 13/06/2019
risco de crédito no varejo

Risco de crédito no varejo: uma visão estratégica para lojas com crediário próprio

Já falei aqui no blog sobre como fazer gestão de risco de crédito em lojas que trabalham com crediário próprio. Trata-se ...
7 min de leitura | 11/06/2019

Deixe seu comentário sobre o artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado.

A inadimplência não te deixa dormir?

Análise de crédito, cobranças automáticas e negativação de inadimplentes, tudo no mesmo sistema, tudo rápido e fácil.
Chega de preocupações!

A inadimplência não te deixa dormir?

Análise de crédito, cobranças automáticas e negativação de inadimplentes, tudo no mesmo sistema, tudo rápido e fácil.
Chega de preocupações!