Entenda como se calcula o índice de inadimplência em sua loja

Na gestão de crediário, o índice de inadimplência é uma das variáveis mais importantes para definir a política de crédito de uma loja. Trata-se de uma informação estratégica para o negócio e é preciso contar com os recursos e as ferramentas certas para que ela esteja sempre atualizada.

Afinal, para ter sucesso vendendo no crediário próprio é preciso prever com o máximo de segurança as entradas no caixa, de modo a garantir a saúde financeira da sua loja.  

No dia-a-dia do comércio é muito comum o lojista assumir compromissos de pagamento com fornecedores ou mesmo fazer investimentos com base nas receitas futuras da empresa.

Se você costuma fazer isso, já pensou no que pode acontecer se seu índice de inadimplência disparar nesse período?

Não haverá fluxo de caixa na loja para cobrir o rombo gerado pelas dívidas não pagas, que foram contraídas com base em uma avaliação de risco equivocada.

Portanto, entre as inúmeras preocupações que fazem parte do cotidiano de um lojista, monitorar a inadimplência deve ser prioridade máxima. É fundamental ter um termômetro confiável para saber até que ponto os recebimentos em atraso estão impactando o seu caixa.

O índice de inadimplência cumpre exatamente esta função.

Seu acompanhamento pode ser feito a cada semana ou até mesmo diariamente, mas é importante que você tenha um fechamento mensal para poder comparar a evolução desse indicador.

Com o passar do tempo você terá uma série histórica, com dados que servirão para embasar decisões cruciais sobre investimentos e concessão de crédito.

Mas como calcular o índice de inadimplência?

Aí é que está a questão. Nem sempre o varejista sabe como fazer o cálculo da inadimplência da maneira correta.

Apesar de ser algo relativamente simples, o processo requer alguns cuidados e pode variar de acordo com o segmento do negócio.

No varejo, o índice de inadimplência é calculado considerando os títulos que estão com mais de 90 dias e menos de 180 dias de atraso.

Com estas informações em mãos você deve organizar um sistema de controle de contas a receber, utilizando planilhas e gráficos para separar os dados de acordo com critérios como a data de validade da dívida ou seu valor individual.

Para mostrar como calcular essa variável, o comerciante pode montar uma tabela como a apresentada abaixo. Ela reúne dados que servirão de base para as análises.

Mês de vencimento da parcela Total das parcelas com vencimento no mês Valor total pago (parcelas com vencimento no mês) Valor das parcelas não pagas até 1/10/2017
Setembro/2017 R$ 110.00,00 R$ 100.000,00 R$ 10.000,00
Agosto/2017 R$ 90.000,00 R$ 82.000,00 R$ 8.000,00
Julho/2017 R$ 80.000,00 R$ 75.000,00 R$ 5.000,00
Junho/2017 R$ 80.000,00 R$ 77.000,00 R$ 3.000,00
Maio/2017 R$ 150.000,00 R$ 148.000,00 R$ 2.000,00
Abril/2017 R$ 100.000,00 R$ 99.000,00 R$ 1.000,00
Março/2017 R$ 120.000,00 R$ 119.500,00 R$ 500,00


Uma dica para organizar melhor esses dados é separar as inadimplências pela quantidade de dias em atraso. Você pode criar um grupo com as dívidas com menos de 30 dias de atraso, um com dívidas atrasadas de 31 a 60 dias, um com inadimplência de 61 a 90 dias e outro de 91 dias.

Dessa forma você consegue traçar um perfil do tipo das dívidas e dos clientes inadimplentes na sua loja.

Ao visualizar individualmente a inadimplência é possível calcular sem muita dificuldade a percentagem de devedores. Para isso, basta saber os ganhos previstos para o mês, os valores que foram realmente recebidos e o valor que falta para atingir o montante previsto.

Existe uma fórmula para calcular a inadimplência?

Como já disse, para obter o índice de inadimplência (II) da sua loja você deve levar em conta as parcelas com atraso superior a 90 e inferior a 180 dias.

Use a seguinte fórmula para fazer o cálculo:

II = TI90 / TT90

Onde TI90 se refere às parcelas com pagamento pendente até 90 dias após o vencimento original e TT90 representa o total dos títulos com 90 a 180 dias de atraso.

Vamos usar a tabela acima com exemplo e calcular a inadimplência no mês de setembro.

Nesse caso, TI90 corresponde aos valores de abril, maio e junho, enquanto TT90 corresponde a abril, maio e junho.

A conta ficaria assim:

II = TI90/TT90

II = 3.000 + 2.000 + 1.000 / 80.000 + 150.000 + 100.000

II = 6.000 / 330.000

II = 0,018 ou 1,8%

Ou seja: o índice de inadimplência em setembro foi de 1,8%.

Pensando em facilitar o seu trabalho, criamos uma planilha para ajudá-lo a organizar esse controle. Você pode baixá-la gratuitamente aqui.

Tabela de acompanhamento da inadimplência

Outro recurso que pode ajudá-lo a visualizar a quantas anda a inadimplência no seu negócio é uma tabela de acompanhamento periódico. Com ela você terá informações para analisar o perfil de sua clientela e efetuar os ajustes necessários nos seus critérios de concessão de crédito.

Tomando os dados utilizados no exemplo acima, o balanço de inadimplência em setembro revela o seguinte quadro:

Tempo de atraso das parcelas Valor das parcelas vencidas não pagas Porcentagem
1 a 30 dias 10.000,00 9,1%
31 a 60 dias 8.000,00 8,9%
61 a 90 dias 5.000,00 6,25%

Usando os dados reais da sua loja, esse método fará você ver com mais clareza onde exatamente você deve focar seus esforços para reduzir a inadimplência. 

Contudo, você deve tomar cuidado na hora de comparar seu índice de inadimplência com os índices do mercado ou de algum concorrente. Isso porque pode haver divergência de critérios.

O Serasa, por exemplo, não considera o prazo de 90 dias para analisar a inadimplência. O órgão usa como referência os títulos protestados no mês, o valor total dos títulos enviados para o SPC e o montante dos cheques devolvidos pela segunda vez.

Automatize o controle da inadimplência e durma tranquilo

Agora que você compreende como esses cálculos são feitos, vem a boa notícia:

Todo esse trabalho pode ficar a cargo de uma ferramenta de análise de crédito.

Ao optar por um sistema especializado em gestão de crediário, em vez de gastar seu tempo ou o tempo de algum funcionário para calcular manualmente o índice de inadimplência, você pode automatizar essa tarefa e ainda ir além.

Cruzando informações dos serviços de proteção ao crédito com dados do cadastro da loja, é possível traçar o perfil de consumo de cada cliente e analisar o histórico de compras financiadas, bem como seu nível de endividamento.

Além disso, o sistema emite periodicamente um relatório de inadimplência para deixar o gestor do negócio a par da evolução destes dados e auxiliá-lo na tomada de decisões.   

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o cálculo do índice de inadimplência, chegou a hora de usar este indicador para implantar ações práticas que vão minimizar o impacto dos clientes devedores no seu negócio.

Para seguir aprendendo, confira este artigo que preparamos com dicas para lidar com a inadimplência em sua empresa.

Vale também dar uma olhada no vídeo a seguir, onde uma lojista usuária do Meu Crediário conta como o sistema ajudou sua loja a controlar a inadimplência:

 

MC_Whitepaper_Inadimplencia_BannerCTA