Crediário no cartão de crédito: vale a pena vender assim?

Os bancos lançaram recentemente um novo modelo de parcelamento, que eles resolveram batizar de “crediário no cartão de crédito”.

A princípio parece uma opção atraente, que combina a praticidade do cartão com a flexibilidade de pagamentos do crediário. 

Mas será que essa novidade é algo realmente bom para o seu negócio?

Antes de responder, vou explicar rapidamente como funciona esse modelo de crediário no cartão:

  1. O cliente pode optar por esta nova modalidade no momento da compra.
  2. A venda é feita normalmente por meio das maquininhas de cartão.
  3. As taxas cobradas ao consumidor pelos bancos variam de 0,99% a 3,99% ao mês (vamos falar sobre isso mais adiante).
  4. O parcelamento varia de acordo com cada banco e o número máximo de parcelas vai de 12 a 36 vezes.
  5. A loja pode receber o valor da venda entre dois e cinco dias, da mesma maneira que uma transação de débito.

Vale a pena trabalhar com crediário no cartão de crédito?

Para responder a pergunta, gravei um vídeo exemplificando o funcionamento desse novo modelo em uma loja.

Recomendo fortemente que você dê uma olhada:

Percebam que neste modelo de crediário a loja vai acabar endividando o consumidor.

E isso não é nada bom!

Se o cliente tiver que pagar juros de 3,99% sobre cada prestação, estamos falando de algo em torno de 59,92% ao ano!!!

😱

Cobrar juros muito altos faz com que o consumidor perca o poder de compra e entre em um processo de endividamento que pode levá-lo à ruína financeira.

Se isso acontecer, é óbvio, ele vai parar de consumir na sua loja com tanta frequência.

E não só isso.

Trabalhando com crediário no cartão de crédito você acaba afastando ainda mais o cliente do seu ponto de venda, pois nesse modelo o pagamento passará a ser feito via cartão e não mais no caixa da loja.

E ainda tem mais:

Quem você acha que vai lucrar com a cobrança desses juros estratosféricos?

No modelo de crediário próprio quem fatura com os clientes é você. Com o crediário no cartão de crédito, o lucro vai todo para o banco!

Endividamento disfarçado de crediário

Vamos fazer um parênteses aqui para refletirmos sobre um detalhe.

Os bancos resolveram lançar um produto com o nome “crediário”.

🤔

Por que será?  

Qual o interesse em usar o nome de uma modalidade de pagamento tradicional e cada vez mais utilizada pelo consumidor das classes mais populares?

Deixo a pergunta no ar, para que você tire suas próprias conclusões.

Só sei que muitos especialistas em economia popular já estão prevendo complicações para o consumidor com o uso do crediário no cartão de crédito.

E que, se o consumidor não ganha e o lojista também não… quem ganha?

Qual a vantagem para o seu negócio?

Na minha visão, a grande oportunidade de negócio gerada com essa notícia é que agora, mais do que nunca, o consumidor passará a ver o crediário próprio como algo BARATO!

E por quê?

Por que a maior parte dos lojistas não costumam cobrar juros para parcelar uma venda no crediário. Quando cobram, são taxas muito menores em comparação aos bancos.

Portanto, quem vende no carnê deve aproveitar esse momento e reforçar ainda mais as vantagens do crediário para o consumidor.

Principalmente destacando a questão dos juros e do potencial de endividamento de quem abusa do cartão de crédito.

No fim das contas, quem quer aumentar seus resultados com as vendas a prazo deve procurar um modelo que seja realmente vantajoso para o seu negócio.

E não para os bancos.

😉

Agora, se você quer mesmo alavancar suas vendas, o melhor a fazer é profissionalizar a operação agregando tecnologia e conhecimento de mercado ao seu crediário próprio.

E tudo isso você consegue utilizando a plataforma de gestão Meu Crediário.

Sem pegadinhas e sem surpresas para o empreendedor e para o consumidor.

Um abraço e boas vendas!

Authored by: Jeison I. Schneider

CEO do Meu Crediário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *