Como contratar vendedores temporários no comércio?

A partir de novembro, assim que começam as compras de Natal, começa também a corrida dos lojistas para contratar vendedores temporários.

Afinal, com mais consumidores circulando nas lojas, não se pode correr o risco de perder vendas por não ter gente suficiente para atender.

Ainda mais diante do aumento de 10% na oferta de vagas temporárias em todos os setores da economia previsto para 2018, segundo a Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem).

Mesmo que a contratação de temporários seja uma prática comum no varejo, a maioria dos comerciantes costuma ter dificuldade para encontrar funcionários capacitados nessa época do ano. De acordo com dados da Asserttem, cerca 15% dos trabalhadores temporários contratados nunca tiveram um emprego formal.

No caso dos lojistas, a falta de capacitação não é a única dificuldade. Muitas vezes a escolha de vendedores temporários é feita de maneira apressada porque as lojas precisam atender rapidamente às demandas do período.

Ou seja: falta preparação e planejamento!

Sabendo dessas dificuldades, decidi escrever este artigo pensando em você que está buscando a melhor forma de contratar vendedores temporários para a sua loja.

E se você vende no crediário, fique atento para as dicas sobre contratação de crediaristas temporários no final do texto. 😉

Preciso contratar vendedores temporários. E agora?

No meio da correria das vendas de fim de ano, é óbvio que não há tempo para fazer uma análise demorada e minuciosa de novos candidatos à vaga de vendedor. Até mesmo porque não se trata de uma contratação efetiva.

Ainda assim é possível contratar bons vendedores temporários que, mesmo sem experiência, são capazes de se adaptar à cultura da loja, suas metas de desempenho e seus padrões de atendimento.

No caso dos trabalhadores temporários, recomenda-se que o processo de seleção de vendedores seja mais prático do que os demais. Mas você não pode deixar de seguir alguns critérios básicos, como analisar o currículo e as habilidades de cada candidato.  

Para facilitar a escolha, ao conversar com o candidato à vaga você deve ser objetivo a respeito das atribuições da função, do horário de trabalho e da remuneração.

Deixe bem claro o perfil de funcionário que sua loja procura. Busque pessoas ágeis e que aprendem rápido, com facilidade para se comunicar e lidar com o público.

Não esqueça de lembrar ao candidato que Natal é um período de trabalho intenso e que ele precisa estar preparado para enfrentar uma jornada cansativa.

E nunca dispense o treinamento de vendas, mesmo para quem já tem alguma experiência prévia na função. Faça ao menos uma apresentação breve das rotinas e dos valores da sua empresa. Se possível, permita que o novo vendedor acompanhe por alguns dias as tarefas de colegas com mais tempo de loja.

Aspectos legais da contratação temporária

A lei brasileira define o trabalho temporário como aquele prestado por pessoa física contratada por uma empresa de trabalho temporário que a coloca à disposição de uma empresa tomadora de serviços, para atender à necessidade de substituição transitória de pessoal permanente ou à demanda complementar de serviços.

Portanto, você só pode contratar um vendedor temporário para substituir outro ausente ou para atender uma necessidade complementar da loja em determinado período. E para fazer isso é necessário procurar outra empresa que realize esse serviço.

O modelo de contratação temporária segue algumas normas específicas. O prazo inicial do contrato é de no máximo 90 dias, podendo ser prorrogado apenas por mais 90 dias.

Além de carteira assinada, o vendedor temporário também direito ao descanso semanal remunerado, férias e 13º salário, proporcionais aos dias trabalhados. Contudo, ele não têm direito a aviso prévio e nem aos 40% de multa do FGTS.

Neste link você encontra outros detalhes legais envolvendo a contratação de trabalhadores temporários.

Temporários no setor de crediário

Para as lojas que trabalham com vendas no crediário, às vezes é preciso mais do que apenas contratar vendedores temporários.

É necessário reforçar também a equipe de crediaristas!

Afinal, de nada adianta agilizar o atendimento no fim do ano se o cliente depois tem que enfrentar uma fila enorme na hora de aprovar o crédito.

Lembre-se que a demora na abertura do crediário pode fazer muita gente abandonar a compra e trocar sua loja por um concorrente mais ágil.

Para evitar que isso aconteça, uma solução e deslocar pessoas de outros setores (geralmente do financeiro ou administrativo) para ajudar na aprovação de crédito. Se você tem de uma a duas lojas, até consegue fazer isso funcionar.

No caso de redes maiores, é preciso contratar pessoas com antecedência e explicar como funciona toda rotina do crediário. É um processo semelhante ao que ocorre com os vendedores temporários, mas focado nas habilidades específicas da função de crediarista.  

O problema é que, em ambos os modelos, a loja fica a mercê de uma análise de crédito incorreta.

É muito difícil que o pessoal do financeiro ou um crediarista temporário tenha um amplo conhecimento da carteira de clientes da loja. Esse desconhecimento, aliado à pressão do movimento na loja, pode fazê-los errar muito nas análises.

A melhor solução nesse caso é adotar um sistema especializado em gestão de crediário!

Com a ajuda da tecnologia, você consegue reduzir o risco de que um contratado temporário cometa erros nesta área tão crucial para a gestão do seu negócio.

Como?

Com regras claras e rotinas automáticas que permitam manter o padrão da análise de crédito não importando quem esteja operando o crediário.

Efetivação do trabalhador temporário

Depois de contratar vendedores temporários, não deixe de acompanhar de perto o desempenho de cada um. Você pode se surpreender com os resultados!

Se perceber um aumento nas vendas ou elogios vindos dos clientes durante o período do contrato temporário, avalie a possibilidade de efetivar o novo vendedor como um membro permanente da sua equipe.

Não há um tempo mínimo a ser cumprido pelo vendedor temporário para formalizar a efetivação. Você pode providenciar a contratação pela CLT a qualquer momento, mesmo que o contrato temporário ainda não esteja finalizado. Basta avisar a agência de empregos responsável pelo acordo.

E então? Agora que você já saber como contratar vendedores temporários para a sua loja, que tal aplicar essas dicas para reforçar suas vendas neste fim de ano?

Um abraço e até o próximo artigo!

Authored by: Jeison I. Schneider

CEO do Meu Crediário