7 coisas que você precisa saber antes de começar uma rede de lojas

Nos últimos anos, tenho observado que muitos lojistas fecharam suas portas diante da crise econômica, enquanto outros deram uma boa balançada mas mantiveram seus negócios abertos.

Agora que o país está retomando o crescimento, muitos desses empreendedores que sobreviveram à crise estão enxergando a oportunidade de fazer o negócio crescer e já pensam até em começar uma rede de lojas.

Mas abrir uma filial da sua loja não é um passo que deva ser tomado de forma apressada, sem antes pesar muito bem os prós e contras dessa decisão.

Para muitos lojistas, partir de administrar o negócio em um único endereço para estruturar o embrião de uma rede varejista pode ser um passo maior do que as pernas.

Se você é empresário e está pensando em começar uma rede de lojas, vou lhe dar alguns alertas que considero importantes para que tudo dê certo em mais esta etapa da sua trajetória profissional. Confira!   

1- A forma de administrar o negócio terá que mudar

Se você é do tipo centralizador ou gosta de ficar pessoalmente de olho no trabalho dos funcionários, saiba que você não poderá estar em dois lugares ao mesmo tempo. Será preciso saber delegar funções e padronizar procedimentos para que as coisas funcionem do jeito que você quer.

O receio de arcar com os custos de uma estrutura maior também pode ser um empecilho. Conheço gente que prefere ter duas ou três lojas com CNPJs diferentes, até mesmo com diferentes sócios, do que unificar o negócio sob uma única administração.

Portanto, se você não tem certeza se quer ou não crescer, principalmente por receio de ficar fora da faixa de tributação do Simples, talvez a situação financeira da sua loja não esteja madura o suficiente para dar esse passo com segurança.

Ou então você ainda tem muita margem para ampliar a rentabilidade da unidade atual e precisa focar seus esforços nessa direção antes de abrir uma nova loja.

Enquanto escrevia este artigo, gravei um vídeo para falar exatamente sobre essa questão. Sugiro que você dê uma olhada antes de prosseguir:

2- Planejamento financeiro é fundamental

Expandir o alcance da marca, atrair novos consumidores, aumentar o volume de vendas e aumentar os lucros. Este parece ser o caminho natural de quem planeja começar uma rede de lojas. Mas é preciso lembrar que para obter grandes resultados são necessários grandes investimentos.

Se você está decidido a transformar sua loja em uma rede, antes de tudo faça uma ampla análise da solidez financeira do seu negócio. Faça projeções e pesquisas de mercado, avalie o investimento necessário, busque financiamento… enfim, tenha tudo na ponta do lápis para não ter surpresas desagradáveis mais adiante.

Ao iniciar um processo de expansão no varejo é preciso ter tanto cuidado quanto no momento de inaugurar sua primeira loja. Procure obter informações sobre os principais concorrentes locais, a mão de obra disponível, defina metas a serem alcançadas e determine um tempo de retorno para o investimento

Toda essa cautela é para que o passo adiante não comprometa a saúde financeira da sua empresa. Não esqueça que, inicialmente, todo o investimento necessário terá que sair dos lucros da sua loja matriz. O dobro do trabalho nem sempre significa o dobro do lucro.

3- Tenha atenção ao escolher o novo ponto comercial

Especialmente nesse momento pós-crise, existem muitos pontos comerciais disponíveis para aluguel na maioria das cidades brasileiras. Se você estiver com recursos para investir, pode ser um bom momento para investir em uma nova unidade e expandir a área de atuação do seu negócio.

Pense em uma estratégia de expansão de acordo com o comportamento do seu público-alvo. Com base nisso, a primeira escolha é decidir se você vai buscar um espaço na rua ou em um shopping center. Dependendo do ponto escolhido, as necessidades de investimento em estrutura, logística e marketing podem ser bem diferentes.

Analise bem o contrato oferecido, as condições de pagamento e o prazo do aluguel. Tenha certeza de que o valor é compatível com sua capacidade de investimento, o movimento esperado e o prazo de retorno planejado.

Procure conversar com proprietários de negócios nas redondezas para descobrir os valores médios dos imóveis comerciais na região. Se você escolheu instalar-se em um shopping center, procure saber dos demais lojistas como é a relação com a administração do empreendimento e como tem sido o retorno do negócio.

Na hora de escolher um novo ponto para começar sua rede de lojas, você deve prestar atenção em características como visibilidade e facilidade de acesso, volume do tráfego, disponibilidade de estacionamento, nível de ruído, condições de higiene e disponibilidade dos serviços de segurança, energia, água e telefonia.

Compare todos estes fatores em diferentes opções de pontos comerciais e observe o movimento desses locais em diferentes dias e horários.

Não esqueça de consultar o plano diretor urbano do município (se houver) para verificar possíveis impedimentos para a montagem do negócio no local desejado.

4- Conte com uma equipe qualificada e motivada

De nada adianta inaugurar uma nova unidade da sua rede de lojas se você não conseguir manter a qualidade no atendimento da loja matriz. Lembre-se que você terá uma equipe inteira para contratar, do gerente de loja ao crediarista.

Tenha critérios bem definidos para fazer a seleção dos novos vendedores e anuncie a abertura de vagas nos principais jornais e rádios locais. Outra opção é procurar instituições que organizam bancos de empregos e que podem ajudá-lo a encontrar mão de obra qualificada para sua nova unidade.  

Mas esqueça aquelas indicações de amigos e parentes de outros colaboradores que já trabalham na loja! Não contrate ninguém sem antes fazê-lo passar por um processo de seleção bem organizado.

Ao montar a equipe, procure incluir alguns funcionários com mais tempo de casa. É importante escolher bem quem serão estas pessoas, de modo que elas possam contribuir para reproduzir a cultura da empresa na nova filial e ao mesmo tempo não deixem desguarnecida a loja matriz. Avalie o desempenho da sua equipe e veja se há alguém que se enquadre nessa descrição.

É importante contar com a parceria da equipe, pois a loja principal terá que ter um comando enquanto sua atenção ficará voltada para a nova unidade. Contar com pessoas de confiança nesse momento é vital para o sucesso da sua estratégia de expansão.

5- Procure padronizar procedimentos desde o início

Quando o consumidor entra em uma loja de qualquer rede famosa, já tem uma ideia de como será o atendimento e a qualidade dos produtos oferecidos. Mesmo nunca tendo estado naquela unidade, ele acredita que a experiência de compra será semelhante a das outras lojas da mesma marca que ele já conhece.

Ou seja: a padronização de produtos e serviços é crucial para o sucesso de uma rede e a consolidação de uma marca no varejo. Essa preocupação deve estar entre as prioridades do lojista que quer começar uma rede de lojas e está inaugurando sua primeira filial.

Mesmo para quem tem uma única loja, é importante ter bem definidos padrões para os diversos procedimentos necessários para o bom funcionamento do negócio, do atendimento às compras com fornecedores. Busque ter tudo isso registrado por escrito, até mesmo no formato de pequenos manuais, para que fique mais fácil transmitir a cultura da loja aos novos colaboradores.

Quanto mais unidades tiver a rede, mais importante se torna a padronização. Caso contrário, a falta de consistência na gestão pode levar uma unidade a ter muito sucesso e outra à falência.

6- Faça a expansão aos poucos

É claro que todo varejista sonha em ter uma empresa com dezenas de unidades, todas lucrativas e bem localizadas. Mas se você quer começar uma rede de lojas é preciso ir com calma.

Mesmo com “bala na agulha” para investir, o ideal é ir abrindo novas filiais aos poucos, uma de cada vez. Expansões muito agressivas só dão certo para os varejistas gigantes, que já têm uma marca consolidada e uma estrutura enorme para investir.

Se um lojista de menor porte for com muita sede ao pote, provavelmente acabará tendo que lidar com diversas fontes de problemas ao invés de novas fontes de lucro.

Imagine lidar com a escolha de ponto, aluguel, inauguração, contratação de equipe e conquista de público de três novas lojas ao mesmo tempo? Só de pensar já dá um certo desespero, não é?

Então dedique sua atenção a uma nova loja de cada vez, principalmente se você estiver começando o processo de montagem da sua rede. Só abra a terceira loja quando as duas primeiras estiverem consolidadas, e assim por diante.

Mais adiante, se você trabalhar bem e tiver a aceitação do mercado, talvez seja a hora de tentar uma expansão mais ambiciosa. Mas por enquanto, como diz o ditado, cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém.  

7- Use a tecnologia para centralizar a gestão

Se você analisou todas as situações acima e se considera pronto para começar uma rede de lojas, deixo aqui uma última dica:

Centralize a maior quantidade possível de informações sobre o negócio!

A maior vantagem na abertura de filiais é a manutenção do total controle dos sócios sobre as atividades e sobre os lucros gerados pelas filiais.

Por isso, aproveite esta oportunidade de crescimento e busque implantar sistemas em nuvem para a gestão do negócio, principalmente se você trabalha com crediário próprio. Dessa forma você consegue unificar relatórios e acessá-los de qualquer lugar, facilitando a gestão unificada de mais de um ponto de venda.

Nós, do Meu Crediário, desejamos muita sorte no seu processo de expansão e o convidamos para continuar acompanhando nosso blog sobre gestão de varejo. Em breve teremos novos conteúdos sobre a gestão de redes de varejo, focados na realidade dos médios e pequenos empresários.

Um abraço e boas vendas!