Gestão de estoque: como usar a curva ABC para fazer sua loja lucrar mais

Todo empresário do varejo deve estar atento à importância de investir em uma gestão de estoque eficiente. Afinal, a forma como se organiza os itens armazenados pode influenciar (para o bem ou para o mal) o fluxo de caixa e a satisfação dos clientes que compram em seu estabelecimento.

Por experiência própria, você já sabe por que é tão importante administrar bem o estoque da loja. Mas o que fazer na prática para alcançar este objetivo e fazer do seu estoque uma ferramenta para vender mais e melhor?

A primeira coisa a se fazer é adotar estratégias que tenham como base alguns fatores relevantes. Entre eles, um dos mais importantes é a quantidade de vendas que cada item gera no mês. Este dado é essencial tanto para conferir os produtos que tem mais saída quanto para avaliar o desempenho dos vendedores.

Mas sua estratégia de gestão de estoque não deve se resumir apenas a isso. Também é preciso prever o potencial de lucro de cada categoria de produto e, no caso da loja trabalhar com crediário próprio, fazer uma boa análise dos riscos envolvidos em cada compra.

Para isso, existe um método simples e eficiente: a curva ABC. Acompanhe a leitura para saber mais sobre esta ferramenta e descobrir como ela pode ser implementada na sua empresa!

O que é a curva ABC e como ela pode ajudar a sua loja

A curva ABC é uma estratégia utilizada por diversas empresas que buscam aprimorar a gestão de estoque. O principal objetivo deste método simples é ajudá-lo a identificar quais são os produtos mais importantes do seu negócio. Ou seja, que itens são responsáveis pela maior parte da receita da loja.

A resposta pode parecer simples: são os produtos mais vendidos, certo? Na maioria dos casos, não. Por isso, é fundamental não apostar tanto na intuição e começar a implementar métodos mais precisos na administração da sua loja.

A curva ABC classifica os itens em estoque em três categorias:

  • A – São os produtos que apresentam maior relevância, valor ou quantidade
  • B – São os produtos que apresentam média relevância, valor ou quantidade
  • C – São os produtos que apresentam menor relevância, valor ou quantidade

Quando o lojista consegue identificar os itens que mais contribuem para a lucratividade do negócio, ele sabe quais são os produtos que não podem faltar no seu estoque.

A curva ABC também ajuda a identificar quais são os produtos dispensáveis ou pouco relevantes para os resultados da loja. Ao identificá-los, você pode optar por diminuir a frequência ou o volume dos próximos pedidos, ou até mesmo eliminar o produto do estoque.

Ao tomar atitudes como estas com base em uma metodologia eficaz de gestão de estoque você evita dois problemas graves em sua loja: comprometer capital de giro em produtos com pouca saída e não dispor de algum produto que seja muito procurado pelos clientes.

Como implementar a curva ABC na sua gestão de estoque

Para implementar esta ferramenta no dia-a-dia da sua loja, comece listando todos os produtos que você tem à venda. Depois, defina um período para fazer a análise: podem ser os últimos três meses, 30 dias ou duas semanas. Em uma planilha, descreva o valor unitário de cada produto, o número de itens vendidos no período escolhido e o total arrecadado.

Veja um exemplo:

  • Botas femininas modelo X – valor unitário: R$ 250,00 – número de itens vendidos no mês: 52 – Valor total faturado com o produto: R$ 13.000 (250 x 52)

Depois de fazer isso com todos os itens à venda, organize a lista e coloque no topo os itens que mais geraram lucro. Agora calcule quanto cada produto representa no valor total arrecadado pelo negócio no período que você determinou. Para isso, divida o valor total arrecadado por produto pelo valor total faturado pela loja.

Continuando o exemplo acima, considerando uma loja com faturamento mensal de R$ 52 mil, a conta ficaria assim:

  • R$ 13.000 / R$ 52.000 = 0,25 = 25%

Como determinar a categoria de cada produto

É hora de descobrir quais produtos na sua loja fazem parte de cada uma das categorias utilizadas na curva ABC. Para isso, vá somando as porcentagens de cada produto, começando por aqueles que tiveram o maior percentual no cálculo anterior.

Pare quando chegar a um número próximo de 80% do lucro da loja e você terá uma ideia de quais são os itens que podem ser classificados na categoria A. Seguindo esse método, os próximos 15% estarão na categoria B e os últimos 5% na categoria C.

Use os dados da curva ABC para monitorar o estoque

Se os itens da categoria A são responsáveis por 80% do dinheiro ganho pelo negócio, é preciso ter atenção para que eles nunca faltem nas prateleiras.

Já os itens das categorias B e C são importantes para que sua loja possa oferecer variedade aos clientes e não perdê-los para a concorrência. Mas fique atento: não vale a pena investir a maior parte do seu capital nestes produtos.

Vale dizer ainda que é essencial que este seja um monitoramento frequente. Afinal, o perfil de compra dos seus clientes pode mudar e a sua loja deve acompanhar estas mudanças para permanecer lucrativa e competitiva no mercado.

Agora que você já conhece as vantagens de usar a curva ABC na gestão de estoque, faça o teste: implemente este método em sua loja e compartilhe conosco os resultados comentando este post.   

Se você busca outras ferramentas para administrar o capital de giro do seu negócio, clique na imagem abaixo e baixe o eBook que preparamos especialmente sobre este tema:

MC_CTA_eBook20_eBook20_ControleEstoque